Equilíbrio no Yoga | Vale Solaris - Expressão da Alma
banner-blog

Equilíbrio no Yoga

equilibrio-no-yoga

Equilíbrio no Yoga

Yoga significa união, conexão entre corpo, mente e espírito. Segundo os Yoga Sutras de Patanjali o estado de yoga é o cessar dos pensamentos e esta é a condição ideal para que essa comunhão possa acontecer. Vivemos em mundo dual, onde os opostos estão presentes em nossas vidas através do sol e da lua, do quente e do frio, da inspiração e da expiração, da contração e do relaxamento, do masculino e do feminino e assim por diante. O encontro destes opostos gera o equilíbrio, princípio básico do yoga para levar uma vida em harmonia.

A evolução dentro da prática do yoga, seja ela física ou mental, está diretamente relacionada à disciplina do praticante com uma rotina equilibrada entre a prática ativa através das posturas (asanas) e introspectiva pela meditação. Esta austeridade é definida por Patanjali como tapas, fundamental para o desenvolvimento do corpo e da mente.

Outro princípio presente na filosofia do yoga é a não violência com si próprio, com as outras pessoas e ao universo ao seu redor. Esta compaixão surge através de uma amorosidade que traz ao praticante benefícios para uma forma de evolução pessoal e no ambiente que está inserido, uma vez que influenciamos e somos influenciados pela sociedade.

Na minha prática pessoal, sempre tive os tapas muito presente e que trouxe benefícios ao meu desenvolvimento, mas por outro lado a tornava muito intensa e a busca por esta evolução fazia com que eu perdesse a leveza, outro princípio fundamental no estilo de vida yogi. Além de dissipar a sutilidade da prática, algumas vezes ultrapassei os limites do meu corpo de forma não saudável gerando dores, inflamações e contusões leves, que não estão de acordo com a não violência, também conhecida como ahinsa, mencionada anteriormente.

Outro pilar dentro do estudo do yoga é o contentamento, conceito que está ligado à aceitação e satisfação com o momento presente. Dentro e fora da prática de yoga o contentamento gera um estilo de vida mais leve e feliz através da gratidão. Vale a pena lembrar que a aceitação não é uma forma de se acomodar e consequentemente se estagnar e sim de colocar cada um em uma posição de testemunha de si próprio e com isso identificar acertos e erros para evoluir dentro da jornada pessoal, livre de expectativas e frustrações.

O yoga é uma prática para vida toda, onde a pressa não faz parte desta rotina. Buscamos o conhecimento pessoal para conseguir evoluir de acordo com a realidade que estamos inseridos, sendo testemunhas de nós mesmos em busca da evolução. Seguindo essa premissa, precisamos de disciplina para praticar, mas sem violência para não nos machucamos e com o contentamento de onde chegar para que se possamos progredir nesta jornada.

Fonte: http://www.praticasdeyoga.com.br/blog-post/equilibrio-no-yoga/

Voltar

últimas do nosso blog

karma-yoga-good-for-you-ftr

POR: / 16.11.2018

Equilíbrio no Yoga

Yoga significa união, conexão entre corpo, mente e espírito. Segundo os Yoga Sutras de Patanjali o estado de yoga é o cessar dos pensamentos e esta é a condição ideal para que essa comunhão possa acontecer. Vivemos em mundo dual, onde os opostos estão presentes em nossas vidas através do sol e da lua, do quente e do frio, da inspiração e da expiração, da contração e do relaxamento, do masculino e do feminino e assim por diante. O encontro destes opostos gera o equilíbrio, princípio básico do yoga para levar uma vida em harmonia.

A evolução dentro da prática do yoga, seja ela física ou mental, está diretamente relacionada à disciplina do praticante com uma rotina equilibrada entre a prática ativa através das posturas (asanas) e introspectiva pela meditação. Esta austeridade é definida por Patanjali como tapas, fundamental para o desenvolvimento do corpo e da mente.

Outro princípio presente na filosofia do yoga é a não violência com si próprio, com as outras pessoas e ao universo ao seu redor. Esta compaixão surge através de uma amorosidade que traz ao praticante benefícios para uma forma de evolução pessoal e no ambiente que está inserido, uma vez que influenciamos e somos influenciados pela sociedade.

Na minha prática pessoal, sempre tive os tapas muito presente e que trouxe benefícios ao meu desenvolvimento, mas por outro lado a tornava muito intensa e a busca por esta evolução fazia com que eu perdesse a leveza, outro princípio fundamental no estilo de vida yogi. Além de dissipar a sutilidade da prática, algumas vezes ultrapassei os limites do meu corpo de forma não saudável gerando dores, inflamações e contusões leves, que não estão de acordo com a não violência, também conhecida como ahinsa, mencionada anteriormente.

Outro pilar dentro do estudo do yoga é o contentamento, conceito que está ligado à aceitação e satisfação com o momento presente. Dentro e fora da prática de yoga o contentamento gera um estilo de vida mais leve e feliz através da gratidão. Vale a pena lembrar que a aceitação não é uma forma de se acomodar e consequentemente se estagnar e sim de colocar cada um em uma posição de testemunha de si próprio e com isso identificar acertos e erros para evoluir dentro da jornada pessoal, livre de expectativas e frustrações.

O yoga é uma prática para vida toda, onde a pressa não faz parte desta rotina. Buscamos o conhecimento pessoal para conseguir evoluir de acordo com a realidade que estamos inseridos, sendo testemunhas de nós mesmos em busca da evolução. Seguindo essa premissa, precisamos de disciplina para praticar, mas sem violência para não nos machucamos e com o contentamento de onde chegar para que se possamos progredir nesta jornada.

Fonte: http://www.praticasdeyoga.com.br/blog-post/equilibrio-no-yoga/

Ler mais